Podia ficar olhando pra sempre esta foto de Araquém Alcântara

Araquém Alcântara

Araquém Alcântara

Homem e natureza em sintonia. Integrados, como bem deve ser, à vida na terra. Harmonia e paz, amor, gratidão, respeito e inocência. É tudo o que vejo nesta foto, é tudo para o que eu poderia ficar olhando pra sempre! Muito bonita esta imagem de Araquém Alcântara, não? Aproveitem para olhá-la enquanto é tempo. Aproveitem, fotógrafos, para fazer fotografias como esta enquanto ainda é possível. Talvez em pouco tempo essa imagem seja apenas uma imagem do passado, destas que viram documento com o passar dos anos, atestando que aquilo existiu em algum momento. Talvez, no futuro, tenhamos que procurar nos sites e livros para contar a nossos filhos e netos que em nosso país havia árvores, matas, florestas, natureza. Talvez…

Perdoem- me se sôo melodramática, mas estamos realmente vivendo um momento decisivo na história de nosso país, está em andamento a reformulação do novo Código Florestal Brasileiro. Na semana passada (dia 25 de abril) vimos um tremendo retrocesso nesse processo, os nossos queridos deputados aprovaram uma mudança na primeira versão do código, proposta pelo Senado (que já não era lá essas coisas), e nesta nova versão o texto tornou-se uma verdadeira afronta à questão ambiental no país.

A ex-ministra Marina Silva escreveu que “as avaliações são unânimes em dizer que foi o maior retrocesso no arcabouço institucional das políticas socioambientais no Brasil desde a ditadura.” E não é exagero, a câmara nos premiou com uma proposta de código absurda que só enfraquece a proteção ambiental do Brasil, para não me alongar demais, essas mudanças podem ser entendidas nos links que disponibilizo no final deste texto. Mas é bem importante lembrar alguns pontos desta discussão toda:

  1. Que boa parte destes deputados são fazendeiros e proprietários de terras, então, eles estão defendendo seus interesses pessoais, altamente egoístas, nada sustentáveis e sem a menor perspectiva de olhar para o coletivo.
  2. O texto proposto pelo senado não era lá a melhor coisa do mundo, de jeito nenhum, também possuía pontos críticos. Mas era muito mais feliz em tentar unir forças e discursos (de ecologistas, ambientalistas, sociedade civil, empresários e proprietários de terras) e minimizar prejuízos.
  3. O Brasil sediará em junho deste ano a Rio+20 – Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, onde representantes dos 193 Estados que fazem parte da ONU se reunirão no Rio para uma conferência que visa avaliar a situação do planeta duas décadas depois da ECO92, e reforçar o compromisso político. Vale ressaltar que a preparação para este evento está sendo um fiasco e nosso país não tem feito avanços nem nas suas políticas e ações e nem nas jornadas de preparação que tem ocorrido em vários estados.
  4. Lembram-se dos polêmicos debates sobre crescimento populacional desenfreado, catástrofes ambientais, aquecimento global, degradação ambiental, problemas com água e lixo? Bem, continuam sendo pautas alarmantes…

Enfim, na verdade não estamos falando apenas da questão ambiental do país. Quando falamos em sustentabilidade (termo que designa quase tudo e qualquer coisa hoje em dia) não estamos falando apenas sobre o meio ambiente. Estamos falando sobre o bem estar, saúde, segurança, continuidade, desenvolvimento harmônico e benéfico da nossa sociedade, do nosso povo e das futuras gerações. Estamos falando sobre o ar que você respira, a água que você bebe, a comida que você come, as ruas por onde você anda, os lugares para os quais você viaja. Estamos falando sobre um completo e complexo sistemas de relações que precisa ser entendido de forma sistêmica, e não isolada.

É por isso que também tem haver com fotografia, por que tem haver com tudo. Por que eu quero ver meu filho Gabriel crescer com dignidade e plena capacidade de ser o que ele quiser ser, quero um dia ter netos que, espero, encontrem um mundo melhor do que este no qual eu vivo. Quero que todos tenham os direitos e deveres de serem livres e usufruírem de um mundo que seja sadio e igualitário para os seres humanos e não-humanos.

*Este post é também uma homenagem a Araquém Alcântara que tão lindamente vem, há anos, registrando as belezuras de nosso país numa ode a mãe natureza.

Entenda melhor a questão:

Texto de Marina Silva, no Estadão: http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,um-codigo-sem-floresta,ntos,um-codigo-sem-floresta,866557,0.htm?reload=y

Texto de Leonardo Sakamoto, em seu blog: http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2012/04/26/dilma-vai-ter-coragem-de-vetar-o-codigo-florestal/

Texto de Reinaldo Canto, na Carta Capital: http://www.cartacapital.com.br/politica/codigo-florestal-uma-luta-longe-do-seu-final/?autor=599

Sobre Maíra Gamarra

Maíra Gamarra é alagoana, com um pé na Bolívia. Turismóloga, fotógrafa (com bacharelado em Fotografia) e produtora. Vive e fotografa por amor, para aprender e conhecer, ter múltiplas experiências e estar em contato com o mundo em toda a sua diversidade.
Esse post foi publicado em Olhando pra sempre e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Podia ficar olhando pra sempre esta foto de Araquém Alcântara

  1. Projeto Verena disse:

    É uma bela foto mesmo, ainda mais se considerar todo o contexto ecológico brasileiro; na verdade, chega a ser triste saber do que acontece no Congresso e ver essa imagem tão tenra

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s