15 respostas para Diálogo 57 – A faculdade de fotografia

  1. Mila disse:

    Lovely! Milinha

  2. Chico Peixoto disse:

    sua experiência é também a de muitos, Maíra, pode ter certeza. esse ato mais “formal” de ensinar fotografia – na verdade, a conclusão de que é mesmo preciso aprender e/ou educar as pessoas quanto a relação com as imagens – é algo bem recente, por isso prefiro acreditar que toda essa incerteza e imprecisão de alunos, professores, conteúdos, métodos, etc, acaba fazendo parte mesmo de um processo de amadurecimento. se com base no que aconteceu até aqui já é possível ver mais pessoas se interessando por fotografia ou expressões imagéticas de uma maneira geral (em intensidades diferentes, o que sugere também diferentes níveis de ensino/aprendizagem), novos segmentos (ou pelo menos novas tendências de mercado), o que não esperar para os próximos anos? em nossos bate-papos você sabe que sempre procuro ser otimista. aposto que no futuro ainda vamos dar risada de todas as dificuldades que temos hoje, você vai ver. beijo grande!

    • Ahahahahah, assim espero Chico! Não acho que esse processo seja exatamente recente, mas sem dúvida ainda estamos caminhando devagarzinho e acredito que com boas conquistas, o próprio número de cursos indica bem isso.
      Obrigada sempre pela companhia por aqui. Beijo.

  3. Fabíola Melo disse:

    Maíra, adorei!
    Vc colocou os pontos principais que um interessado na formação em fotografia deve ficar atento! Pra mim, a graduação em Fotografia foi extremamente enriquecedora e essa percepção ocorreu depois que me formei, quando me vi no mercado e fui, no devido momento, buscando as referências estudadas em sala de aula. O amadurecimento veio aos poucos e se não tivesse feito o bacharelado talvez ele nem chegasse, hoje em dia tenho um outro olhar sobre a fotografia e sobre o mercado, ainda estou aprendendo e pretendo continuar assim por uma eternidade, mas posso dizer que me sinto mais fotógrafa, rs!

    ps; sem contar nas pessoas tão queridas que passam em nossas vidas, esse com certeza é um ponto importantíssimo! = )
    Bjs
    Sucesso!

    • É bem isso, Fabíola. Algumas fichas vão caindo com o tempo mesmo, comigo também. Mas é exatamente por termos vivido essa experiência toda, e agora esse amadurecimento, que podemos ter esse olhar. Minha intenção era dividirmos isso. Obrigada por compartilhar a tua também. Beijo, beijo.

  4. Queiroga disse:

    Obrigado pela dedicatória🙂

    Essa semana tive a oportunidade – por motivos diferentes e com pessoas diferentes – de conversar sobre alguns aspectos que tocam ou são tocados pelo seu texto. Foram conversas com professores, com alunos, com fotógrafos. A relação entre educação e fotografia tem me interessado e eu estou envolvido com isso por vários lados. Pensar essa relação hoje é se deparar com uma complexidade bastante grande. Um ponto a se observar- e nós já conversamos um pouco a respeito – é o papel do estudante nesse processo. Quem é o estudante de graduação de fotografia? A heterogeneidade desse público já dá uma amostra dessa complexidade que falei acima.

    Um outro ponto: por que fazer um curso de fotografia? Tenho visto tantas respostas diferentes para essa pergunta e, na maioria das vezes, não há um alinhamento entre o perfil e a motivação. Então temos uma infinidade de perfis multiplicada por uma infinidade de motivações. Sendo fotografia uma atividade (pois é, ainda tem uma gama grande de objetivos, que vão do hobby ao profissional) não regulamentada, o sujeito ainda tem essas opções até mesmo de que formação escolher.

    Já temos uma pequena noção de que a fotografia é algo muito rico, com muitas possibilidades, que articula discursos, responde a interesses, com um poder enorme de geração de informação, reflexão e transformação. Ainda estamos engatinhando no aprendizado sobre essa linguagem tão rica. O curso superior não é o único caminho para conhecermos melhor a fotografia, mas é um dos caminhos. Mas não devemos nunca, em nenhuma área, pensar um curso de maneira verticalizada. O conhecimento é algo que se desenvolve nas pessoas e pelas pessoas. Esse é o desafio.

    • Eita Queiroga, eu que te agradeço, né?! Por esse comentário tão bacana, que complementa e amplia nossa reflexão, por que realmente temos uma série de questões, em cadeia, a serem levadas em conta, que são de extrema importância na formação (ou não) da galera e é tudo tão pouco conversado, pelo menos ao meu ver. Talvez, se todos nós fizéssemos mais isso, seria mais fácil compreender o caminho e a busca de cada um dentro desse campo tão cheio de vertentes, para assim aproveitá-lo melhor. E agradeço, novamente, pelo que você representou e representa na minha própria formação!! Obrigadãoo. Um beijo.🙂

  5. Pablo Takatsu disse:

    Excelente texto Maíra. Desde 2007 tenho a fotografia como hobby, mas demorei alguns anos para ter certeza de que essa seria a profissão que iria escolher. Ingressei num bacharel esse ano, com a certeza de não desistir no meio do caminho.
    O corpo docente com certeza faz a diferença, e tudo que tenho aprendido teoricamente me esforço para colocar ao máximo na prática, o que não é fácil. Mas dentro desse primeiro semestre já percebi uma grande diferença em minhas fotos, o conteúdo está mais consistente e creio eu que, assim como você, há uma imensa alegria em ver os frutos de todo um processo de investimento de nossa parte para compreender esse mundo imagético que nos rodeia e contribuir com textos e imagens que contenham uma informação precisa e delicada de nossa visão, compartilhando o máximo com clareza com outras pessoas interessadas nesse ramo fotográfico. Parabéns pelo texto novamente.

  6. Pingback: #Diálogo 57 – Sobre o ensino e a aprendizagem da fotografia |

  7. Pingback: #Diálogo 061 – “Aquiles e a tartaruga”, reflexões sobre a arte. |

  8. Pingback: Diálogo 62 – “Aquiles e a tartaruga”, reflexões sobre a arte. | 7 Fotografia

  9. Ana Beatriz disse:

    Eu sem mais nem menos me apaixonei por fotografia eu sou uma estudante que amo bater fotos de coquer coisa pessoas, mussel e etc, e possível ganhar muito dinheiro nesta profissão ?

  10. Pingback: Sobre o ensino e a aprendizagem da fotografia | 7 Fotografia

  11. Grazzi disse:

    Então, desde que eu me interessei por fotografia e comecei a pesquisar compulsivamente sobre o assunto, esse foi o melhor texto que já li sobre isso. Sinceramente, eu estava necessitando ler o que alguém que já fez faculdade de fotografia achou de tudo isso pra ter mais coragem de mergulhar com tudo no meu sonho. Tenho MUITA vontade de cursar fotografia, mas li em tantos lugares que é dispensável, que o melhor caminho seria fora da faculdade, acabei ficando insegura e perdi a certeza que tinha de cursar fotografia. Então, obrigada de coração, me ajudou muito mesmo cada palavra do seu texto!

    Vou cursar fotografia e me esforçar muito, obrigada obrigada obrigada! ❤

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s